A boa ação é animal!!

Por Alice Depiné Knupp Figueredo – Alcateia Baloo
Como resultado da boa ação da Alcateia Baloo com as vendas dos cookies da confeitaria vegana BabyCake e da arrecadação que veio do meu projeto de boa ação, conseguimos mais de 330 kg de ração e mais alguns produtos para animais.
Nós doamos as rações e os produtos para a ONG Animais Sem Teto, que fica em São José dos Pinhais (os cães) e em Curitiba (os gatos). Eles explicaram como é o trabalho deles: eles recolhem os animais abandonados e machucados, cuidam, castram, dão as vacinas e assim por diante. Hoje existem lá 68 cães e 47 gatos, que consomem todo mês 1 tonelada de ração (são 30 kg por dia só de ração de cachorro). Nós também ajudamos nos eventos deles em Curitiba, como as panfletagens e os bazares.
Quem quiser ajudar pode doar roupas, brinquedos e sapatos para o bazar, desde que estejam em bom estado. Além disso, podemos doar ração sempre que quisermos. Mas nada como doar amor e carinho! Em troca, você vai ganhar uma lambida…

Tropa Titan em Campo Largo

Por Arthur Guasque Carvalho

Entre os dias 15 e 17 de novembro (Feriado da Proclamação da República) a Tropa Titan do Grupo Escoteiro Santos Dumont acampou em uma chácara em Campo Largo. Com a participação de 23 jovens, fizemos atividades diversificadas e muitos interessantes.
Encontramo-nos às 8h do dia 15 no Terminal Campo Comprido e fomos de ônibus até a parada mais próxima da chácara. De ali, fizemos uma jornada de 2,5 km seguindo os sinais de pista: pena que apenas uma das bandeiras tenha sido resgatada (será que demos toda a atenção para alguns sinais?).

Chegamos, armamos acampamento e almoçamos.

De tarde fizemos várias atividades divertidas, entre elas a construção de uma catapulta em bambu e tivemos que montar uma maca usando bambu e cordas e levar um elemento de nossa patrulha para o outro lado do rio. O jantar foi especial, pois comemoramos o aniversário da Mariana Dambrós, atual monitoria da Águia, que ficou surpresa pela festa mantida em segredo. A comemoração terminou com uma incrível Balada Titan: com direito a música, dança e muitas risadas. Claro, acampamento sem jogo noturno não tem graça: fizemos dois jogos. Um deles consistia em apagar a vela das patrulhas adversárias com uma seringa de água. O outro, já tradicional na Titan, o Jogo 21.

A manhã seguinte (16) começou com alongamento e uma corrida para nos deixar bem dispostos e preparados para o dia. Após o café, fizemos atividades por bases:
1. Preparação do peixe com o Chefe Gus: nosso desafio foi preparar, temperar e assar um peixe.
2. Semáfora com Chefe Fernanda, onde nós aprendemos o alfabeto de sinalização com bandeiras vermelhas e amarelas.
3. Falsa Baiana sobre o Rio com o Chefe Fábio, Rafa e Gabo: a tarefa era atravessar o rio utilizando duas cordas.
4. Canções escoteiras e ideias para a esquete, com Chefe Pri. Montamos o roteiro para a esquete e descobrimos músicas novas.

Ainda teve cabo de guerra e buldogue no Rio!

A noite, claro, o Fogo de Conselho, que contou com ótimas esquetes sobre o nosso ano de atividades, músicas animadas e a despedida do Diogo e da Vick – que seguirão sua vida escoteira na sênior. Comemos marshmellow no fogo e rimos juntos (sem falar de chorar né?). E para fechar o dia intenso, ainda tivemos um jogo noturno, que se consistia no seguinte: Chefe Gus escolhia quatro voluntários e os deixava na floresta. Seu objetivo? Achar três pistas para fugir daquele lugar. Mas, o Chefe Gabo, que estava fazendo o papel de alien e escutava muito melhor que nós, humanos, nos perseguia se fizéssemos barulho – a audição aguçada foi desenvolvida por ser cego (seria uma preparação para o Acangesd de Terror?).

E chegou o último dia de acampamento (17): tivemos alongamento, atividade espiritual, onde escrevemos sobre nossos sonhos e o que queremos pra Tropa em 2019. Depois, fizemos a desmontagem de campo e retornamos para a Sede.

Notas do autor:

Entrei no Gesd este ano. Por uma decisão de família, o próximo ano não estarei mais em Curitiba. Mas gostaria de compartilhar um breve relato explicando como o escotismo me mudou este ano e porque ele é tão importante.

Primeira Razão: Amigos. Eu entendo até errado falar que eles são amigos, porque eles são, na verdade, a minha família. Antes de entrar no grupo, eu me sentia deslocado em cada canto que eu ficava, mas no grupo, com a Tropa, me sinto no meu lugar.

Segunda Razão: Formação. Desde o primeiro dia eu percebi que o escotismo é uma área onde formamos o caráter desde cedo, aprendendo coisas importantes para a vida adulta.

Terceira Razão: Apoio. Com o apoio de chefes, irmãos escoteiros e de todos os escotistas mais velhos que eu, consegui ter coragem de fazer coisas que nem sequer imaginaria fazer.

Agora, quero deixar bem claro que quando conquistar a Brownsea Island, gritarei Sempre Alerta para todos que me acompanharam durante este longo e incrível ano, de muitas risadas, lágrimas, suor, esforço, e o mais importante: Amizades.

Sempre Alerta!

 

Vem aí o AcamGESD 2018 – uma noite de terror!!

Se você tem medo ou coração fraco, melhor ficar em casa. Agora, se você curte altas emoções, o AcamGESD 2018 é o seu lugar.

Venha comemorar os 60 anos do GESD no acampamento que celebra o fim das atividades escoteiras do ano!! Será na Fazenda Thalia, nos dias 1 e 2 de dezembro, com atividades para toda a família.

Esperamos vocês lá! Fale com a chefia da sua seção e não perca esse grande evento!

GESD: Há 60 fazendo história

Por Maria Luisa Kovalhuk

Na sexta-feira dia 26 e sábado dia 27 de outubro, ocorreram, respectivamente, a sessão solene e o jantar dançante em comemoração aos 60 anos interruptos de atividades do nosso grupo escoteiro, Santos Dumont.
A sessão solene aconteceu em um auditório cedido pela FIEP e começou às 20 horas, com a entrada e saudação às bandeiras, o hino nacional e uma oração. Contou com presenças ilustres, como a do vereador Paulo Rink, que concedeu, em nome da prefeitura de Curitiba, o título de Utilidade Pública ao grupo; do presidente da União dos Escoteiros do Brasil (UEB) região Paraná, Irineu Muniz de Resende Neto, que nos concedeu o mérito regional; da orquestra dos meninos do Projeto Dorcas: Música nos Bairros, que nos encantou com sua incrível apresentação, emocionando a todos com sua última música, a “Canção da Despedida”; além da familia escoteira, que compartilhou suas histórias e recebeu certificados, dos mais jovens aos mais experientes, todos mostrando como contribuíram e fizeram parte da história do grupo.
O jantar dançante foi realizado no salão de festas da Igreja Orleans. A partir das 20 horas, os convidados foram chegando, em um clima de muita alegria e conversa, rememorando os bons momentos que passaram dentro do grupo. A cabine de fotos, aproveitada por todos, sempre tinha fila, que diminuiu apenas quando foi servido o jantar. Foram feitos pequenos discursos e homenagens, cantado parabéns ao grupo e para o nosso presidente, Marcelo Margraf, que comemorava mais um ano de vida naquele mesmo dia, e, enfim, servido o bolo, ricamente decorado e, posteriormente, aprovado por todos. Então, ao som de uma banda ao vivo, todos foram convidados a dançar.
A sessão solene e o jantar foram exemplos de atividades bem sucedidas que tivemos durante o ano todo para comemorar nosso aniversário. E, para fechar o ano com chave de ouro, esperamos com anseio o Acamgesd dos 60 anos.

Confira a galeria completa de fotos clicando aqui.

 

Entrega do certificado de Utilidade Pública pelo vereador Paulo Rink ao diretor-presidente do GESD, Marcelo Margraf.

Diretores Luis Gobbo, Mariovani Cervi e Marcelo Margraf recebem o Diploma de Mérito Regional do diretor-presidente da UEB-PR, Irineu Rezende.

Banda de Metais do Projeto Dorcas.

 

Que tal um pouco de arte no feriado?

Por Bruna Pioli

Depois do trágico incêndio ocorrido no dia 2 de setembro de 2018, que atingiu o Museu Nacional no Rio de Janeiro, fica visível a negligência e o desinteresse do governo e de boa parte da população com o patrimônio histórico e cultural brasileiro. Por esse motivo, é importante incentivar as crianças, jovens e adultos da comunidade escoteira a descobrir os museus e teatros de suas cidades. Abaixo, uma lista de alguns espaços culturais que merecem uma visita em Curitiba (inclusos museus de artes visuais e teatros). Aproveite que no dia 02 de novembro, apesar do feriado, muitos museus estarão abertos!!

Museu Alfredo Andersen
End: R. Mateus Leme, 336 – São Francisco, Curitiba – PR, 80510-190
Horário: 10h às 16h

Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
End: Av. República Argentina, 3430, Terminal do Portão – Portão, Curitiba
Horário: 10h às 19h

Museu de Arte Contemporânea do Paraná
End: R. Des. Westphalen, 16 – Centro, Curitiba – PR, 80010-110
Horário: 10h às 16h

Museu de Arte Sacra
End: R. Dr. Claudino dos Santos, 49 – Largo da Ordem, Curitiba – PR, 80020-170
Horário: entre terça e sexta-feira das 9h às 12h e 13h às 18h / sábado e domingo das 9h às 14h.

Museu de Arte Indígena
End: Av. Água Verde, 1413 – Água Verde, Curitiba – PR, 80620-200
Horário:10h às 17:30 (fechado aos sábados e domingos)

Museu de Arte da UFPR
End: Rua XV de Novembro, 695 – Centro, Curitiba – PR, 80020-310
Horário: 09h às 18h (fechado aos sábados e domingos)

Museu Oscar Niemeyer
End: R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba – PR, 80530-230
Horário: 10h às 18h (fechado as segundas)

Memorial de Curitiba
End: R. Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco, Curitiba – PR, 80020-170
Horário: entre terça e sexta-feira das 9h às 18h / sábado e domingo das 9h às 15h.

Teatro Positivo
End: R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido, Curitiba – PR, 81280-330

Teatro Fernanda Montenegro
End: Shopping Novo Batel – Alameda Dom Pedro II, 255 – Batel, Curitiba – PR, 80420-060

Teatro Lala Schneider
End: R. Treze de Maio, 629 – Centro, Curitiba – PR, 80020-280

Paiol
End: Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho, Curitiba – PR, 80215-000