Tropa Titan “invade” a Ilha do Mel


Por Izabella Güther Camati de Oliveira

Entre os dias 11 e 14 de outubro de 2018, a Tropa Titan foi conhecer um dos lugares mais bonitos do Paraná, a Ilha do Mel. O AcamIlha teve como base a pousada Fragata, na Vila das Encantadas. Além dos jovens e da chefia da tropa, também participaram da atividade o escotista Gilvan Koza, da Diretoria do GESD, e duas mães de apoio, uma delas a escotista Mila, da Alcateia Kaa.
Encontramo-nos na sede do GESD às 21h do dia 11 (quinta-feira) e ao amanhecer do dia 12 partimos em direção a Pontal do Paraná, onde pegaríamos a barca para a Ilha do Mel. Após desembarcarmos na ilha, montamos o campo e almoçamos. Em seguida fomos conhecer o território. De tarde fizemos atividades por patrulha desenhando o percurso de Gilwell até a Gruta das Encantadas (onde infelizmente algumas patrulhas não conseguiram entrar devido à maré alta). Aproveitamos então para tirar fotos e aproveitar a paisagem. Nossa atividade noturna foi doce, se assim me permitem dizer. Saímos para tomar sorvete e conversar e refletir sobre nosso começo de acampamento.
Sábado acordamos cedo para conhecer o Farol das Conchas. Construído por Dom Pedro II, o farol é feito de ferro fundido e tem uma altura de 18 metros. Todo o material do farol veio de Glasgow, Escócia. Ele orienta os navegantes através de seu piscar desde 1º de abril de 1872. A tarde fizemos diversas atividades na praia e então aproveitamos o mar.
Ao anoitecer nos preparamos para a Lamparada, pois é proibido fazer fogueiras na Ilha. Foi provavelmente uma das melhores de que já participei, todos juntos, rindo e se divertindo muito. As esquetes refletiam bem o clima da ilha, um lugar bonito, tranquilo, divertido e feito para satisfazer todas as idéias de lazer. Sinto em meu coração que a união entre todos nós foi fortalecida.
Domingo fomos para o culto (momento de reflexão na manhã do último dia de acampamento). Nele discutimos o poder das palavras sobre nós. Depois arrumamos nossas coisas para partir, mas com o pensamento de que com certeza voltaremos lá. E que quando voltarmos, lembraremos de cada momento vivido nesses três dias.
Acampar é uma experiência única, não existe nada igual. São nesses momentos que nos desconectamos do mundo para curtir um pouco a nós mesmos, nossos amigos e a natureza. Cada acampamento é dono de uma sensação única dentro de nós, não trocaria isso por nada desse mundo!

  • Compartilhe:

Últimos Eventos

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens