A collab mais inesperada da quarentena!

Por Nina Kastrup e Priscila da Paz Vieira

A “collab” mais inesperada dessa quarentena foi um encontro especial do qual a Tropa Titan participou:  Escoteiros e Desbravadores numa atividade só! O quê, escoteiros e desbravadores juntos? Isso mesmo! E foi um encontro incrível!
No sábado dia 08 de agosto, a atividade da Tropa Titan foi realizada em conjunto com jovens e adultos do Clube de Desbravadores Cruzeiro do Sul. No início do ano planejamos esse encontro, obviamente com o objetivo de que pudesse ser presencial. Como não foi possível, reorganizamos e garantimos que essa troca de conhecimentos e experiência ocorresse, mesmo que virtualmente!
Nessa atividade, foram apresentadas a história dos dois movimentos e também suas peculiaridades! Eles nos contaram, por exemplo, que a origem do clube de desbravadores foi uma inspiração no escotismo. Nosso movimento surgiu na Inglaterra, o deles, nos Estados Unidos. Outra semelhança: o uso de lenços! Só que é um pouquinho diferente! No escotismo o lenço é utilizado para identificar os grupos escoteiros (ou os países), nesse sentido, todos utilizamos o mesmo lenço no GESD. Já no caso dos desbravadores, o lenço que é utilizado por todos, varia de acordo com a idade! Diferente, não é?
Também nos chamou a atenção as especialidades: assim como nós, os desbravadores também são animados a tornar-se especialistas em uma variedade de temas. A diferença é que tanto jovens como os adultos podem conquistá-las e as costuram em uma faixa, que vai aumentando de tamanho à medida que vão conquistando novas. Nós contamos a eles o significado dos cordões verde e amarelo e vermelho e branco, que utilizamos no ramo escoteiro, e explicamos a manga correta para costurar as especialidades, no nosso vestuário.
Mesmo sendo tão diferentes, ambos os movimentos têm como objetivo formar bons cidadãos e fazer o mundo um lugar melhor. Esse encontro nos fez entender muito mais sobre os outros, nos permitiu conhecer o funcionamento dos desbravadores e, além disso, colocamos em prática a ênfase do nosso ciclo: uma tropa inclusiva! Que mais encontros assim aconteçam!

Sempre alerta! Maranata!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *