Clã se aventura no Camapuã e Tucum

Por Sophia Anna D’Haese Roennfeldt

No dia 24 de novembro de 2019, o Clã Pioneiro Santos Dumont e alguns familiares se encontraram às 6h da manhã em frente ao grupo escoteiro. Na noite anterior discutíamos fervorosamente as possibilidades de realizar o ataque ao cume devido as condições climáticas: uma forte chuva persistia e desanimava nossos pioneiros. Mesmo assim, na manhã seguinte saímos por volta das 6:30 da manhã rumo à Chácara do Bolinha, em Campina Grande do Sul, local em que inicia a trilha. Na estrada pegamos uma leve garoa que teimava permanecer, mas que não foi capaz de nos desanimar. Chegamos ao pé do morro, por volta das 7:30 da manhã.

Começamos nossa caminhada, ainda sob chuva, em uma trilha de mata fechada. Após uns 5 minutos de caminhada cruzamos o rio pela primeira vez, a trilha estava bem molhada, por causa das chuvas dos dias anteriores, encontramos duas árvores enormes até que chegamos a uma bifurcação. A bifurcação, bem enlameada na ocasião,  divide o caminho em três trilhas: a da direita vai para o Cerro Verde, a do meio para o Ciririca, o morro mais difícil do Paraná, e a da esquerda, que foi a que seguimos, vai para o Camapuã e o Tucum.

A partir deste ponto, a trilha se tornou mais íngrime e escorregadia, até que ela se abriu e começamos a subir a parte final do morro e mais íngreme da trilha, a rampa do Camapuã. Após quase 3 horas de caminhada, chegamos ao cume do Camapuã, a 1.715m do nível do mar. Não apreciamos a prometida vista do Pico Paraná, pois o tempo estava nublado (um bom motivo para voltar!), comemos e descansamos apreciando o mar de nuvens à nossa frente.

Após uns 15 min, algumas pessoas decidiram seguir a trilha para o cume do Tucum enquanto os outros ficaram descansando no cume do Camapuã.  Iniciamos a trilha para o Tucum sem enxergar o nosso objetivo, por causa das nuvens. Descemos do Camapuã para um vale e logo começamos a subir de novo. A trilha estava muito escorregadia, chegamos ao cume do Tucum, a 1.719m do nível do mar, 30 minutos após a saida do Camapuã, lá eternizamos nossa visita, com a assinatura de nossos nomes no caderno. Já encharcados, começamos a descida, sempre acompanhados por uma enorme nuvem.

Depois de alguns escorregões voltamos ao Camapuã, reencontramos o restante do nosso grupo e, finalmente, o tempo um pouco mais aberto com a vista da represa ao fundo. Após algumas fotos, iniciamos a descida. Chegamos perto das 16h no pé do morro e voltamos para Curitiba, cansados, mas muito felizes e com sentimento de missão cumprida.

Esta aventura faz parte do meu projeto de insígnia que tem por objetivo estimular a atividade física e orientar participantes quanto aos cuidados a serem tomados ao aventurar-se morro acima. Ficaram animados e querem uma aventura similar? Contem comigo, afinal, meu lema é Servir!

 

Ramo Sênior fecha o Ciclo em alto estilo

Por Larissa Lopes Giuliani

A Tropa Sênior Pico Paraná não poderia fechar o seu ciclo de atividades de forma mais incrível: velejando por águas da Baía de Paranaguá!

A atividade foi sonhada por escotistas e por suas tropas e se tornou realidade nos dias 23 e 24 de novembro. Foi simplesmente INCRÍVEL! O destino: Paranaguá. Os envolvidos: seniores e guias do GESD e da tropa sênior do Grupo Escoteiro do Mar Ilha do Mel.

Nossos anfitriões, com muita paciência, nos ensinaram a velejar, remar e a andar de caiaque numa manhã de sábado de muita fraternidade escoteira. Nossa meta era velejar até a Ilha da Cotinga, porém, como a maré estava muito alta e a correnteza muito forte, paramos um pouco à frente da Ilha. Mas esse só foi o início da nossa diversão: voltamos para o ponto inicial e ficamos nos divertindo todos juntos em uma praia em frente à sede do Grupo Ilha do Mel, onde fizemos nosso almoço e continuamos praticando as técnicas de veleiro.

Nosso dia foi maravilhoso e nossa noite não seria diferente: a lamparada preparada por nossos escotistas, teve esquetes, danças, músicas e muitas risadas e definitivamente marcou o nosso = final de semana.

As tropas aprenderam muito nesse encontro, participamos de algo que nunca imaginamos que poderíamos realizar, fizemos amizades sinceras e criamos momentos que estarão marcados em nossos corações para sempre! Agradecemos à chefia por todo o esforço e diversão que nos proporcionaram nesse acampamento.

Acamgesd – aventura que reúne toda a Família Santos Dumont

Por Isabel Carreira Ribeiro Proença de Moraes (lobinha); Marianna Kmecick da Matta (escoteira); Letícia Ponchiroli (guia); Paola Andrea Jaeger dos Santos (pioneira); Alexandra Negri Michels (mãe); Priscila da Paz Vieira (escotista); Milena Budant  Perottoni (escotista)

O Acamgesd é o grande acampamento anual do Grupo Escoteiro Santos Dumont, no qual os jovens de todos os ramos, escotistas, Diretoria, CFL e pais se reúnem para vivenciar de maneira muito especial momentos únicos de fraternidade, aventuras e animação. Neste ano o Acamgesd teve mais de 230 participantes, e foi realizado nos dias 15, 16 e 17 de novembro, na chácara Paraíso, em Balsa Nova.

Primeiro dia, sexta-feira:

Logo após a abertura, com hasteamento das bandeiras e entregas especiais, teve a organização dos campos por ramo, com a seguinte estrutura: o ramo lobinho acantonou, ficaram em alojamento. Os ramos escoteiro, sênior e pioneiro, acamparam separadamente. Os pais e o CFL ficaram em alojamento separado dos lobinhos. A alimentação para todos foi no refeitório do local e preparada pelos proprietários do local – excelente momento para confraternização.

Após a organização das seções e do almoço, começaram as atividades. Os jovens foram divididos em patrulhões e passaram por diversas bases que tinham como tema as 7 Maravilhas do Mundo. As atividades foram bem dinâmicas e conseguiram abranger todos os ramos. Foram desafios que fizeram com que os jovens de diferentes ramos se conhecessem melhor e trabalhassem em equipe.

Os pais foram recepcionados pelo Clube Flor de Lis – CFL e com ajuda dos jovens do Clã realizaram várias atividades, jogos, brincadeiras, disputa entre equipes, etc. O primeiro desafio foi formar patrulhas, dar nomes e escolher um monitor. Depois os monitores foram convocados para receber instruções para concluir uma determinada tarefa e eles tinham que passar para a patrulha essa mesma explicação. Foi uma excelente atividade de integração para os pais, pois através dela percebeu-se o quanto os jovens são desafiados dentro do movimento escoteiro a exercitar liderança, cooperação, autonomia, espírito de equipe, entre outros. Foi também uma oportunidade de conhecer um pouquinho mais sobre o trabalho lindo que o CFL realiza junto ao movimento escoteiro, atuando no planejamento das atividades sempre preservando a segurança dos jovens.

À noite, uma programação especial: a Festa dos Super-heróis (o tema do acampamento!). Música, dança e até um concurso de fantasias, que foi o ponto alto deste dia. Não teve quem não se divertiu!

O concurso foi organizado pelos pioneiros, muito experientes nisso (já que anualmente realizam a tradicional “Festa à fantasia). O concurso teve presenças ilustres como Aquaman, Pantera Negra, Mulher Maravilha, Batman, até um Ninja participou!

E não faltou criatividade: as fantasias estavam bem elaboradas, inclusive algumas foram preparadas pelos próprios participantes! As duas vencedoras ganharam um prêmio especial: sabonetes e cremes muito cheirosos!

Com tantos heróis na pista, e nenhuma briga Marvel vs. DC, pode-se afirmar que a festa foi um sucesso!

Segundo dia, sábado:

O alvorada foi às 7 da manhã (haja força para sair das barracas e dos beliches!!!) e após o café da manhã, todos participaram da atividade espiritual: momento para reflexão sobre empatia e a importância do cuidado uns com os outros. Vários bilhetinhos de agradecimento e reforço da amizade emocionaram a todos.

Então, é dado o sinal de início de mais um dia de aventura, que teve destaque para o Toboágua, possivelmente a atividade mais querida desse Acamgrupo!

Pela manhã, lobinhos e o clã foram para o toboágua. Os pioneiros e pioneiras se divertiram escorregando com os lobinhos, e inclusive os ajudando a descer, em duplas.

Escoteiros e sêniores tiveram a mesma oportunidade, no período da tarde. Até alguns pais corajosos participaram da aventura. Foi, para todos, um momento de vencer medos, ousar e se divertir.

O restante da programação foi realizada por seções. O que cada um fez?

As alcateias seguiram para mais uma tarde de jogos e atividades onde um vilão viajou no tempo e modificou a vida de Baden-Powell e de Rudyard Kipling, fazendo com que o movimento escoteiro e as histórias da Jângal nunca fossem criadas. Os lobinhos percorreram 8 bases conquistando as joias do infinito/ Jangal para no final derrotar o vilão, salvando o escotismo e a Jângal. Além de muito aprendizado, os lobinhos se divertiram bastante!

As tropas escoteiras, realizaram um torneio de Caetebol e Polo de Super-Heróis, foi uma oportunidade de entrosamento das patrulhas das duas tropas e muita competição! Escoteiro que se preze não foge da água, nem da lama, por isso, as atividades da tarde foram divertidas, com o Campo Mimado (uma cama de gato de atolar até os joelhos), o Jogo do Kim na água e o Rugby de Heróis.

O ramo sênior fez uma atividade no lago utilizando balsas que eles construíram com bambu e boias, onde puderam se divertir e fortalecer os laços de amizade das patrulhas e da tropa.

Os pioneiros, obviamente, não ficaram de fora destas aventuras. O Clã que esteve envolvido na coordenação geral do Acamgesd teve, também, seus momentos de diversão: destaque foi o futebol de sabão, o jogo cheio de água e espuma que sempre gera muita diversão. Impossível esquecer do disputado jogo de caetebol com a sênior. O jogo com bastões e bolinhas animou pioneiros, sêniores e guias. Pena que empatou!

Os pais ficaram livres para acompanhar as atividades específicas dos seus filhos e no final da tarde se reuniram para preparar a esquete que foi apresentada no Fogo de Conselho.

Já é tradição: na última noite de um acampamento tem o Fogo de Conselho. Trata-se de um momento de reunião e confraternização ao redor do fogo para contar histórias, brincar, aprender, apresentar nossas esquetes, cantar e etc. Segundo Marianna da Matta, “nesse ano o Fogo foi lindo pois teve até a participação dos pais e todos ajudaram a derrotar o anti-escoteiro e espalhar o bem”.

Os lobinhos envolveram a todos em uma visita a um Museu diferente: à noite as estátuas ganhavam vida, e após uma delas ser roubada, ajudaram a encontrá-la!

Os escoteiros interpretaram uma grande competição entre Marvel e DC. A tropa Sênior relembrou que todos escoteiros somos super-heróis todos os dias, quando vivenciam a promessa escoteira. Os pioneiros apresentaram uma esquete que contou com a ajuda de cinco lobinhos, que receberam uma missão altamente secreta e que só pôde ser atendida por verdadeiros super-heróis: o poder da imaginação pode transformar realidades, inclusive as realidades escoteiras. E o que dizer da apresentação dos pais? Uma linda homenagem a todos os escotistas e jovens: o verdadeiro super-herói está dentro de nós. “Foi uma experiência muito legal, pois a apresentação dos pais foi muito animada e tenho certeza de que nossos filhos ficaram muito orgulhosos vendo a nossa participação”, afirma Alexandra Negri Michels.

Definitivamente, as esquetes são um dos pontos mais divertidos para todos envolvidos! E o mais emotivo? A canção da despedida! E poderíamos dizer que já estamos ansiosos pelo novo encontro, ao redor do fogo, no próximo Acamgesd.

Mas nosso dia apenas concluiu após os Jogos Noturnos!

A atividade dos lobinhos foi preparada pelos monitores e submonitores das tropas escoteiras: as alcateias foram muito eficientes ajudando os escoteiros a recuperar suas forças que haviam sido roubadas pelos magos – mas não foi simples: afinal, o desafio era localizar os magos na ordem correta, indicada por cores.

Já a atividade dos escoteiros e sêniores foi preparada pelos pioneiros. Uma looooonga aventura (o descanso só foi à 1 da manhã!!!) que exigiu trabalho em equipe, habilidades escoteiras e animação.

Terceiro e último dia, domingo:

O último dia de atividade começou muito animado: com uma zumba matinal conduzida pela mãe Claudia Vianna. Foi muito divertido e engraçado, pois as coordenações motoras (ou descoordenações) ficaram explícitas!

E a última atividade foi a Gincana da Família GESD. As equipes de heróis (Família Marvel, Os incríveis, Liga da Justiça, entre outros) foram convocados para um grande treinamento. Corrida kryptonita; Desafio dos ODS; Localizando os heróis perdidos e o Desafio Tetris foram algumas das provas enfrentadas pelos competidores. O resultado final? Heróis unidos transformam o mundo em um lugar melhor – isso é o que fazemos com o escotismo.

Mais um grande acampamento ficará registrado na história do nosso Grupo! Como disse Isabel de Moraes, “a expectativa era de coisas incríveis” e o que vivenciamos foi maravilhoso.

A experiência para os pais foi emocionante, “não basta apenas seguir as atividades, os pais devem estar envolvidos no cotidiano escoteiro do seu filho e acompanhar o seu desenvolvimento. Obrigada CFL por proporcionar essa oportunidade aos pais!”, compartilha Alexandra Negri Michels.

Paola dos Santos reforça, “como todas as seções, o Clã definitivamente não se decepcionou com o Acamgesd. Todos se divertiram, ninguém se machucou (gravemente), e o acampamento de grupo superou as expectativas.

Marianna da Matta complementa que o “Acamgesd é uma oportunidade para fazer novos amigos, de todos os ramos, que poderemos levar para a vida toda.”

O negócio, agora, é aguardar a próxima edição do Acamgesd em 2020!!!

Nasce a Tropa Escoteira Fênix

Por Ana Clara e Isabela

O Grupo Escoteiro Santos Dumont está em festa. A sua terceira tropa escoteira, a Tropa Fênix, nasceu no dia 09 de novembro de 2019 com a promessa dos primeiros seis escoteiros dela: Luciano, Samuel, Isabela, Laysa, Filipe e Ana Clara. A tropa será orientada pelos escotistas Leandro do Prado e Letícia Swolinski do Prado, e estará sediada na cidade de Reserva do Iguaçu. Na festa da abertura da tropa estavam presentes do Diretor-Presidente do GESD, Luis Alberto Gobbo de Oliveira, o Diretor Vice-Presidente Mariovani Cervi, o escotista Leonardo de Almeida Morgado, o Cholate, e o sênior Nikollas Cervi.

Todos nós conseguimos abrir uma tropa escoteira longe da sede do grupo. Enfrentamos dificuldades e passamos por felicidades e conseguimos nos manter unidos. Nós que fizemos a promessa queríamos dizer que estamos muito felizes por essa conquista de nossa vida escoteira.

Esse foi um dos dias mais felizes de nossas vidas.

Sempre Alerta!

Aventuras com meu grupo de amigos!

Por Camilla Kuribara (Águia); Laura Negri Michels (Gavião); Luis Henrique Rodrigues da Silva (Condor); Sophia H. V. Rodrigues (Falcão)

Dia 2 de novembro de 2019, sábado, foram realizadas atividades de patrulha da Tropa Titan do Grupo Escoteiro Santos Dumont. Estas atividades são organizadas pelas patrulhas e ocorrem, pelo menos, uma vez por mês. No mês de novembro as patrulhas fizeram muitas atividades divertidas e contaremos como foi cada uma!

A Patrulha Águia foi ao cinema no shopping Barigui assistir ao filme “Malévola”. A sessão começava às 13:50 por isso combinamos de nos encontrar vinte minutos antes, às 13:30. A chefe Pri nos acompanhou e fomos num total de nove pessoas. O filme foi muito legal! Comemos pipoca durante o filme e alguns doces, depois fomos comer um lanche na praça de alimentação do shopping, conversamos um pouco sobre o filme e sobre outras coisas também. A atividade em si foi muito divertida e pudemos aproveitar bastante!

A Patrulha Condor escolheu ir ao Parque Barigui “passar uma tarde sobre rodas”.

A Patrulha Falcão também foi ao Parque Barigui. A patrulha fez piquenique e aproveitamos para fazer alguns jogos, como “Aranha”.

A Patrulha Gavião se reuniu na casa do Will. A ideia inicial era assistir um filme, mas o dia estava tão lindo que resolvemos ir para a Praça 29 de Março, que fica logo ao lado da casa dele. As Chefes Cris e Fer nos acompanharam em todas as atividades e estavam sempre alertas para garantir nossa segurança. Lá, brincamos de várias coisas e depois fomos no parquinho. A atividade que eu mais gostei foi alerta porque demos muitas risadas e tinha bastante espaço para correr. No final da tarde, retornamos para a casa do Will e fomos recepcionados pela família dele com um lanche maravilhoso, só de lembrar do brownie me dá água na boca. Foi uma tarde incrível!!!

Como funcionam as atividades de patrulha? Para decidir o vamos fazer, se faz um conselho de patrulha no começo do ciclo para conversar e dar ideias. Avalia-se a necessidade de gastar dinheiro e o tipo de transporte, caso necessário, e assim nos organizamos para que tudo ocorra na data marcada. O importante é sempre considerar uma atividade em que todos possam participar.

Estas atividades são importantes para os jovens pois é uma forma de nos reunirmos no nosso “grupo de amigos”, como propõe o método escoteiro. Uma atividade para ser divertida deve ter: espírito escoteiro, a participação de todos e planejamento.

O movimento escoteiro consiste em motivar os jovens que o praticam a se tornarem pessoas melhores do que já são. As atividades deste ciclo já estão encerrando, porém, ano que vem estaremos de volta com novas aventuras.

Então se você não quer mais ficar de fora de toda essa diversão, procure no google o Grupo Escoteiro Santos Dumont, ou algum outro próximo à sua casa, e se inscreva!!

Esperamos por você!!

SEMPRE ALERTA!!

Tropa Titan sobe o Morro do Cal

 Por Matheus Santana Labre

No sábado dia 09/11 a Tropa Titan participou de uma grande aventura: a subida ao Morro do Cal. Concentramo-nos às 7h na sede para cada um se preparar com suas caronas.  Chegando ao local tivemos uma linda vista do pé do morro, com direito a foto! Após a abertura os jovens, escotistas e pais se prepararam para, finalmente, iniciarmos a subida.

A subida foi dividida por patrulha, acompanhada por um chefe e pelos pais de apoio. A subida, apesar de ter sido desafiadora, foi um bom momento para a confraternização entre os pais e os jovens. A recompensa: uma maravilhosa vista no topo do morro. Ficamos um tempo lá, se divertindo, comendo e o mais importante: incluindo e protegendo os escoteiros mais novos.

A descida foi tranquila e regressamos seguros à nossas casas. Eu achei que foi um belo momento de confraternização entre os chefes, pais e jovens (além, é claro, da linda vista de lá), todos se divertiram, tiveram ótimos momentos e enfrentaram desafios.

Sempre alerta!

GESD esteve presente na 1a Aventura Regional Escoteira

Por Anna Julia de Almeida Silva

A Primeira Aventura Regional Escoteira, ARE, aconteceu na Praia de Leste nos dias 2 e 3 de novembro reunindo escoteiros e escoteiras de todo o Paraná. O GESD esteve representado pela Tropa Escoteira Senta a Pua, por meio da participação da jovem Anna Julia e da escotista Daniela Raicosk D’Agostin.

Contamos com a boa estrutura da Associação Banestado, tanto que alguns escoteiros acamparam e outros puderam acantonar nos alojamentos da Associação, que também ofereceu a alimentação dos escoteiros e chefes.

No primeiro dia, tivemos a abertura do evento com a presença do Diretor Presidente da UEB PR, Irineu Muniz de Resende Neto. Como propõe o método escoteiro, todos os monitores foram chamados para definir as atividades que suas patrulhas realizariam. Para as atividades, as patrulhas foram divididas em 2 equipes: a Laranja e a Verde. Como é fácil supor, a maioria estava animada para ir para a praia, então os chefes fizeram “Pedra, Papel, Tesoura” entre os monitores de cada equipe. Como consequência, a equipe Verde foi primeiro à praia. A equipe Laranja ficou fazendo as atividades de terra como por exemplo: dança, artesanato, protótipo de avião de isopor e as atividades do guia do ARE para conquistar a eficiência.

A atividade noturna foi um pique bandeira entre as equipes Laranja e Verde! Foi um momento para cantar, rir e fazer MUITAS novas amizades. (Mas todo jogo tem uma equipe ganhadora, neste caso a Laranja). Chegando ao final do dia, a chefia organizou um luau com músicas da atualidade (pop, funk, sertanejo), muito refri e a galera se divertindo demais. Ao final das atividades todos foram dormir: no alojamento em que eu fiquei dividimos os contrabandos e conversamos um pouco e só depois fomos descansar.

No segundo dia, acordamos às 6h da manhã. Havia chegado o tão esperado momento de a equipe Laranja ir à praia. Fizemos um aquecimento beira mar para todas as patrulhas e chefes, dançamos muito e em seguida começaram as atividades. Os jogos aquáticos contaram com um caça ao tesouro. A equipe Laranja não conseguiu achá-lo e acabamos caindo na água. Tinha gente “pegando jacaré” (indo junto com a onda), mergulhando e outras coisas. A equipe de segurança, composta por escotistas, foi extremamente confiável: cuidaram de tudo e olhavam tudo o que acontecia na água e fora dela.

Depois do almoço, tivemos o I.B.O.A (final da atividade) e a chefia do ARE fez uma homenagem aos jovens: um vídeo com os escoteiros realizando as atividades, conversando, rindo. Particularmente me emocionei… este momento significou o fim do ARE, infelizmente.  No entanto, todos se despediram e foram embora com um sorriso no rosto, novas amizades e muita história para contar.

O desafio que eu tive que enfrentar, foi participar de uma atividade na qual não conhecia ninguém. Além disso, fiquei com um Grupo Escoteiro que eu não conhecia. Mas ao longo da atividade me senti muito bem recebida pelo Grupo Escoteiro Eppinghaus. Foi uma experiência ótima!!!

Juntos podemos fazer coisas grandiosas!

Por Kaue Klingelfus Badia

Em 26/10/2019, as alcateias Kaa e Baloo junto com a Tropa Titan realizaram no Carrefour Champagnat de Curitiba o seu MutCom, convidando os clientes da loja a se somar a uma grandiosa ação: um projeto de arrecadação de itens básicos para o Projeto Vovó Otília.
Muitas pessoas não sabem o que é um MutCom, e se você é uma delas, aí vai a resposta: o MutCom é a sigla de “Mutirão Nacional Escoteiro de Ação Comunitária”, uma atividade de mobilização nacional voltada à integração e colaboração dos Escoteiros do Brasil com a sociedade. O tema de 2019 foi Aventura Saudável. O que nossos escoteiros e lobinhos resolveram fazer? Uma forma de viver saudável é cuidar da nossa saúde mental. Para isso, contribuir para o bem-estar dos outros pode ser uma importante estratégia e foi isso o que fizemos!

Quem recebeu as doações?

O Projeto Vovó Otília, que foi desenvolvido em 1996, recebeu esse nome como uma forma do fundador homenagear sua progenitora. O projeto atende crianças de 03 a 05 anos de idade. As crianças são atendidas em 03 turmas: Maternal II, Jardim I e Jardim II e funciona de segunda a sexta das 08h às 17h. O projeto faz parte da Ação Social Edson Magalhães, que desenvolve importante trabalho para toda a comunidade de Piraquara. Conheça mais em https://acaosocial.org.br/creche-vovo-otilia/

E o nosso resultado?

No fim de tudo, nós escoteiros, lobinhos e escotistas do Santos Dumont, o Carrefour Champagnat e seus clientes arrecadamos 1 tonelada de alimentos, para ser mais exato, essas foram as quantidades: Açúcar: 51Kg; Arroz: 445Kg; Feijão: 97Kg; Fubá: 56,5Kg; Macarrão: 13,5Kg; Óleo: 59L; Azeite: 1,6L; Leite em pó: 3Latas; Achocolatado: 44 Pacotes/Latas; Pasta de dente: 100Unit.; Escovas de dente: 103Unit.; Sabonetes: 34Unit.; Leite: 198L; Papel higiênico: 16 Rolos. Os donativos tiveram um valor estimado de R$ 6.300,00.
No dia 29 do mesmo mês o CFL (Clube da Flor de Lis) entregou as doações à instituição Vovó Otília. “Pudemos sentir a felicidade da Coordenadora do Projeto, a Vanessa, que nos falou com lágrimas nos olhos que aqueles alimentos eram uma benção de Deus, pois seus estoques estavam bem baixos”, menciona a escotista Mariles Galkowski do CFL.
Nós escoteiros (e aqueles que não são, também) deveríamos fazer ações como essas sempre! Porque assim estaremos colaborando com a sociedade e nos preparando para a vida adulta, suas dificuldades e o convívio durante esse período da vida. Por este motivo eu gosto deste tipo de atividade e me senti honrado de poder contribuir.

Jovens e Escotistas do GESD recebem Princesa da Dinamarca

Por Giulia Brito de Oliveira e Priscila Vieira

No dia 23 de outubro de 2019 a Princesa Benedikte da Dinamarca foi recepcionada pelas escoteiras e escotistas de Curitiba, e claro, o GESD estava lá representado por 23 lobinhas, escoteiras, guias, pioneiras e chefes. Ela veio ao Brasil inaugurar o Instituto Benedikte que abriga 30 crianças de 0 a 12 anos. Por este motivo, tivemos a oportunidade de homenageá-la em um encontro que também reuniu o Prefeito Rafael Greca e sua esposa, grupos folclóricos e a Camerata de Curitiba.

Nós pudemos falar com ela. Eu, Giulia Oliveira, representando as lobinhas, e a Nina Kastrup, representando as escoteiras tivemos a oportunidade de fazer parte do discurso. Dissemos o honradas que estávamos de recebê-la na cidade, contamos sobre o movimento escoteiro no Brasil, a convidamos para o Jamcam em Foz do Iguaçu em janeiro de 2020 e ainda lhe entregamos três presentes: um lenço do Brasil, os pins de todos os ramos escoteiros e flores – uma tradição para a realeza.

Foi muito importante participar desse evento pois poucas pessoas encontram uma “princesa verdadeira”. E neste caso, é ainda mais inusitado, pois conhecemos uma princesa que conhece e respeita o Movimento Escoteiro!

Mas quem é a Princesa?

Em 29 de abril de 1944 nascia no Palácio de Amalienborg em Copenhague a segunda filha do Príncipe Herdeiro e da Princesa Herdeira da Dinamarca.

Benedikte Astrid Ingeborg Ingrid, mais conhecida como Princesa Benedikte é a segunda filha do Rei Frederico e sua esposa Ingrid. Ela é a irmã mais nova da Rainha Margarida II da Dinamarca e a irmã mais nova da Rainha Ana Maria da Grécia. Ela normalmente representa sua irmã mais velha em eventos.

Em 3 de fevereiro de 1968, na igreja do Palácio de Fredensborg, Benedikte casou-se com o Príncipe Ricardo, com quem teve três filhos: Gustavo, Alexandra e Natália. Como eles não foram criados na Dinamarca, perderam seus direitos do trono.

Ah, e por que só participamos meninas e mulheres? Esse foi um pedido da Princesa que é a patronesse das Bandeirantes (movimento similar ao escotismo, só que direcionado apenas a meninas).

Escoteiros do GESD plantam as árvores do futuro

Por Tisa Kastrup

No dia 29 de setembro de 2019 dezoito Escoteiros e Escotistas do Grupo Escoteiro Santos Dumont (GESD) participaram do plantio de araucárias na cerimônia de inauguração do maior Congresso de pesquisa florestal do mundo – o XXV Congresso Mundial da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal – IUFRO 2019, no Jardim Botânico de Curitiba (PR).

Em mais de 120 anos de realização deste evento quinquenal, é a primeira vez que ele acontece no hemisfério sul. Faz parte da tradição dos congressos da IUFRO abrir todas as edições com o plantio de mudas de espécie típicas da região onde ocorre o evento. IUFRO é a sigla para International Union of Forest Research Organisations, entidade mundial que reúne pesquisadores, cientistas e membros da Academia). Para o evento em Curitiba, os Escoteiros do GESD foram convidados a participar na qualidade de “anjos da guarda” e padrinhos deste plantio.

O presidente da IUFRO, Mike Wingfield ressaltou o fato de o Congresso ter início com o plantio de Araucárias. “Não há melhor maneira de começar um encontro focado em florestas e em pesquisa florestal do que plantando árvores e tendo os jovens Escoteiros como anjos da guarda. Embora seja uma tradição o Congresso da IUFRO iniciar com plantio de árvores, este caso é muito especial porque esta incrível árvore é tida como “jurássica” e as crianças simbolizam o futuro que se beneficiará das florestas, e isto dá significado muito especial ao nosso ato”, finalizou. Wingfield recebeu de Luís Gobbo, Presidente do GESD, um lenço comemorativo dos 60 anos do grupo, o qual não tirou do pescoço durante toda a cerimônia.

O presidente da Iufro, Mike Wingfield, o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto; o chefe da Embrapa Florestas, Edson Iede; o presidente e a vice-presidente do Comitê Organizador da Iufro 2019, respectivamente, Joberto Veloso e Professora Yeda de Oliveira; a vice-reitora da UFPR, Graciela Muniz; o professor da UFPR, Flávio Zanetti e a Secretária Municipal do Meio Ambiente de Curitiba, Marilza Dias, foram as autoridades que participaram juntamente com nossos Escoteiros, do plantio de cinco mudas de araucária do tipo Araucana e Augustifolia.

O Congresso IUFRO 2019 ocorreu entre os dias 29 de setembro e 04 de outubro, e trouxe mais de 2.400 cientistas para Curitiba.

👉 Mais informações: www.iufro2019.com